O SENADO BRASILEIRO DESTITUIU DILMA ROUSSEFF

1254540-presidente-bresil-dilma-rousseff-ete

BRASILIA (Reuters) – Le Sénat brésilien s’est prononcé mercredi en faveur de la destitution de Rousseff, qui n’a pas renoncé à se battre pour conserver son poste.

O Senado brasileiro votou quarta-feira em favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff, que não tinha desistido de lutar para manter seu cargo.

EL PAÍS :

O afastamento definitivo de Dilma Rousseff da Presidência da República é sem dúvida o capítulo mais vergonhoso da história política brasileira. Acusada de praticar uma manobra contábil, as chamadas “pedaladas fiscais”, contra ela não foram levantadas quaisquer suspeitas de enriquecimento ilícito ou aproveitamento do cargo em benefício próprio, ainda que sua vida, privada e pública, tenha sido vasculhada com lupa por seus adversários. Se ela cometeu crime de responsabilidade, também o fizeram e deveriam perder o cargo 16 dos 27 atuais governadores, que usaram o mesmo artifício para fechar as contas em seus estados.

Com uma coragem e altivez poucas vezes vistas na política brasileira, a presidente Dilma Rousseff enfrentou 14 horas de interrogatório nas dependências do Senado. Inutilmente, ela sabia, porque o resultado daquela farsa já havia sido decidido muito antes, nos bastidores, envolvendo as mais inconfessáveis negociações. Sentada em frente ao presidente do STF, Ricardo Lewandowski, Dilma não enfrentava somente o rancor da elite contrariada, mas também todos os preconceitos existentes contra as mulheres, principalmente aquelas que não aceitam submeter-se ao poder patriarcal.

Blindada por uma força extraordinária, Dilma ousava afirmar que, como ser humano passível de equívocos, errou algumas vezes durante o exercício de seu mandato. Assentada em utopias, Dilma ousava afirmar que continua acreditando na luta por um Brasil mais justo. Somos medíocres, não atrevemos sonhar; somos hipócritas, não admitimos assumir nossas falhas. Cassar arbitrariamente o mandato da presidente Dilma Rousseff significou um ato de cinismo covarde contra o desejo manifestado nas urnas por 54.501.118 brasileiros. A isso se chama golpe de estado.

LE MONDE :

“Se esse não é um golpe de Estado, é no mínimo uma farsa. E as verdadeiras vítimas dessa tragicomédia política infelizmente são os brasileiros.”

Humberto Costa on Instagram:
14072778_711661245648613_128058183_n

 

C’ÉTAIT GÉNIAL ET MODESTE À LA FOIS

Les Brésiliens étaient bien loin du gigantisme des cérémonies de Pékin ou des acrobaties de James Bond à la cérémonie de Londres.
Mais ils ont passé leur message avec panache et originalité.
Encore une fois, ils ont savamment exploité la «gambiarra». C’est l’expression qu’ils utilisent pour dire qu’ils sont capables de faire de grandes choses avec presque rien.
Pendant que la famille olympique célébrait à l’intérieur du mythique stade de Maracana, des milliers de soldats et de policiers équipés de blindés et de matraques faisaient le guet dans les rues avoisinantes.
Et un peu plus loin, à Copacabana, des milliers de citoyens écœurés dénonçaient la corruption de leur gouvernement.
Des deux côtés des barricades, le message était le même. Les Brésiliens veulent que le monde change.
En attendant, les Jeux de Rio sont officiellement ouverts.
Un texte de Martin Leclerc
Photo de Rogério
Santana

Tradução

“Foi muito bom e modesto ao mesmo tempo.”

Os brasileiros estavam longe do tamanho gigantesco das cerimônias de Beijing ou as acrobacias de James Bond na cerimônia de Londres.
Mas eles passaram a sua mensagem com brio e originalidade.
Uma vez mais, eles exploraram habilmente o “GÂMBIARRA” . É a expressão que eles usam para dizer que são capazes de fazer coisas grandes com quase nada.
Enquanto a família Olímpica celebrava dentro do Estádio do Maracanã, milhares de soldados e policiais equipados com carros blindados e cassetetes vigiavam nas ruas próximas.
E um pouco mais longe , em Copacabana, milhares de cidadãos denunciam a corrupção de seu governo.
Nos dois lados da barricada, a mensagem era a mesma. Brasileiros querem que o mundo mude.
Enquanto isso, os Jogos do Rio estão oficialmente abertos.

Cerimônia-de-Abertura-da-Rio-2016-Foto-de-Rogério-Santana-885x565

 

 

EU SÓ PEÇO A DEUS E PRECE DE GANDHI

Eu só peço a Deus
Que a dor não me seja indiferente
Que a morte não me encontre um dia
Solitário sem ter feito o que eu queria

Eu só peço a Deus
Que a dor não me seja indiferente
Que a morte não me encontre um dia
Solitário sem ter feito o que eu queria

Eu só peço a Deus
Que a injustiça não me seja indiferente
Pois não posso dar a outra face
Se já fui machucada brutalmente

Eu só peço a Deus
Que a guerra não me seja indiferente
É um monstro grande e pisa forte
Toda pobre inocência dessa gente

Eu só peço a Deus
Que a mentira não me seja indiferente
Se um só traidor tem mais poder que um povo
Que este povo não esqueça facilmente

Eu só peço a Deus
Que o futuro não me seja indiferente
Sem ter que fugir desenganando
Pra viver uma cultura diferente

Composição: León Gieco / Raul Ellwanger

 

 

 

MORRE DEVAGAR

BARRINHAMP105_thumb.gif

Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da chuva incessante, desistindo de um projeto antes de iniciá-lo, não perguntando sobre um assunto que desconhece e não respondendo quando lhe indagam o que sabe.
Marta Medeiros

CORAÇÃO É TERRA QUE NINGUÉM VÊ

Quis ser um dia, jardineira
de um coração.
Sachei, mondei – nada colhi.
Nasceram espinhos
e nos espinhos me feri.

Quis ser um dia, jardineira
de um coração.
Cavei, plantei.
Na terra ingrata
nada criei.

Semeador da Parábola…
Lancei a boa semente
a gestos largos…
Aves do céu levaram.
Espinhos do chão cobriram.
O resto se perdeu
na terra dura
da ingratidão

Coração é terra que ninguém vê
– diz o ditado.
Plantei, reguei, nada deu, não.
Terra de lagedo, de pedregulho,
– teu coração. Bati na porta de um coração.
Bati. Bati. Nada escutei.
Casa vazia. Porta fechada,
foi que encontrei…

Cora Coralina

07 DE ABRIL – DIA MUNDIAL DA SAÚDE

1042941jn01ofuoe8

Muitas pessoas consideram-se saudáveis quando estão sem nenhuma doença, porém, a falta de enfermidades não significa saúde. Dizer que uma pessoa está saudável requer a análise de um conjunto de fatores, tais como a qualidade de vida e aspectos mentais e físicos.
Em 1946, a Organização Mundial de Saúde aprovou um conceito que visava ampliar a visão do mundo a respeito do que seria estar saudável. Ficou definido então que “a saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou enfermidade”.
De acordo com esse conceito, percebemos que saúde não é um estado fácil de ser alcançado, uma vez que nem todas as pessoas conseguem viver sem tristezas, sem preocupações e interagindo com o restante da sociedade de maneira harmoniosa. A saúde deve ser vista como uma forma de total bem-estar, que é conseguido não só através do tratamento de doenças ou sua prevenção, mas sim através de qualidade de vida.
De acordo com a lei 8.080 de 1990, a saúde é um direito fundamental do ser humano, devendo o Estado prover as condições indispensáveis ao seu pleno exercício. A lei também enfoca que, para ter saúde, alguns fatores são determinantes, tais como a alimentação, a moradia, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educação, a atividade física, o transporte, o lazer e o acesso aos bens e serviços essenciais.
Percebe-se, portanto, que todos os fatores, por mais irrelevantes que possam parecer, afetam a vida de um indivíduo e, consequentemente, a sua saúde. O papel do Estado para garantir o bem-estar da população é fundamental, pois é ele o responsável por garantir a qualidade de vida de cada indivíduo.
No dia 07 de abril comemora-se o Dia Mundial da Saúde, data criada em 1948 pela Assembleia Mundial da Saúde que tem como objetivo conscientizar a população a respeito da qualidade de vida e dos diferentes fatores que afetam a saúde populacional. Essa data foi estabelecida para coincidir com a data de fundação da Organização Mundial da Saúde.
Todos os anos campanhas são realizadas a respeito de um tema diretamente relacionado com a saúde. Essas ações são importantes para que a população aprenda a se cuidar e informe-se sobre seus direitos quando o assunto é promoção da saúde.
É fundamental que, além de cuidarmos da nossa saúde, participemos da luta por melhorias em nosso país. Vale destacar que não devemos procurar melhorias apenas em hospitais, devemos lutar por mais segurança, educação, lazer, cultura, entre vários outros direitos básicos e fundamentais para o nosso completo bem-estar.
Por Ma. Vanessa dos Santos
Imagem: Portal das Fadas