Nada

 

 

Nada

Quando tudo se faz aperto

E o negrume da aflição grita

Talvez seja preciso

Não fazer nada

Nada pensar

Nem nada agir

Deixar que o nada se hospede

Que fique

Nos ensine

Limpe

E então

Recebendo de braços abertos a claridade

Renascer

 

Clau Assi

Fonte : Palavras que falam por mim

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s