A ARTE DE SER AVÓ (AVÔ) – RACHEL DE QUEIROZ

v  Netos são como herança. Você ganha sem merecer. Sem ter feito nada para isso, de repente lhe caem do céu…É como dizem os ingleses, um ato de Deus. Sem se passarem as penas de amor, sem os compromissos do matrimônio, sem as dores da maternidade. E não se trata de um filho apenas suposto. O neto é, realmente, o sangue do seu sangue, filho do filho, mais filho que o filho mesmo…

Cinquenta anos, cinquenta e cinco…Você sente, obscuramente, nos seus ossos, que o tempo passou mais depressa do que se esperava. Não lhe incomoda envelhecer, é claro. A velhice tem suas alegrias, as suas compensações: todos dizem isso, embora você, pessoalmente, ainda não as tenha descoberto, mas acredita. Todavia, também, obscuramente, também sentida nos seus ossos, às vezes lhe dá aquela nostalgia da mocidade. Não de amores com suas paixões: a doçura da meia idade não lhe exige essa efervescência. A saudade é de alguma coisa que você tinha e que lhe fugiu, sutilmente, junto com a mocidade. Bracinhos de criança. O tumulto da presença infantil ao seu redor. Meu Deus, para onde foram as suas crianças?

Naqueles adultos cheios de problemas que hoje são são os filhos que têm sogro e sogra, cônjuge, emprego, apartamento e prestações, você não encontra de modo algum as suas crianças perdidas. São homens e mulheres – não são mais aqueles que você recorda. E então, um belo dia, sem que lhe fosse imposta nenhuma das agonias da gestação ou do parto, o doutor lhe coloca nos braços um bebê. Completamente grátis. Nisso é que está a maravilha.

Sem dores, sem choro, aquela criancinha da qual você morria de saudades, símbolo ou penhor da mocidade perdida. Pois aquela criancinha, longe de ser um estranho, é um filho seu que lhe é devolvido. E o espantoso é que todos lhe reconhecem o seu direito de o amar com extravagância. Ao contrário, lhe causaria espanto, decepção se você não o acolhesse com todo aquele amor recalcado que há anos se acumulava desenhado no seu coração.

Sim, tenho a certeza de que a vida nos dá netos para nos compensar de todas as perdas trazidas pela velhice. São amores novos, profundos e felizes, que vêm ocupar aquele lugar vazio, nostálgico, deixado pelos arroubos juvenis. E, quando você vai embalar o menino ao som de "passarinho como vai" ele, tonto abre os olhinhos e diz:

"Vovó", seu coração estala de felicidade, como pão no forno.

2
 

 

O AMOR NÃO TEM NADA QUE VER COM A IDADE

ScrapsDelic2 Scraps Delicados

Penso saber que o amor não tem nada que ver com a idade, como acontece com qualquer outro sentimento. Quando se fala de uma época a que se chamaria de descoberta do amor, eu penso que essa é uma maneira redutora de ver as relações entre as pessoas vivas. O que acontece é que há toda uma história nem sempre feliz do amor que faz que seja entendido que o amor numa certa idade seja natural, e que noutra idade extrema poderia ser ridículo. Isso é uma idéia que ofende a disponibilidade de entrega de uma pessoa a outra, que é em que consiste o amor. 

Eu não digo isto por ter a minha idade e a relação de amor que vivo. Aprendi que o sentimento do amor não é mais nem menos forte conforme as idades, o amor é uma possibilidade de uma vida inteira, e se acontece, há que recebê-lo. Normalmente, quem tem idéias que não vão neste sentido, e que tendem a menosprezar o amor como factor de realização total e pessoal, são aqueles que não tiveram o privilégio de vivê-lo, aqueles a quem não aconteceu esse mistério.

José Saramago, in "Revista Máxima, outubro 1990"

EU NÃO EXISTO SEM VOCÊ

Scraps & Gifs da Vanessa   

Eu sei e você sabe, já que a vida quis assim
Que nada nesse mundo levará você de mim
Eu sei e você sabe que a distância não existe
Que todo grande amor
Só é bem grande se for triste
Por isso, meu amor
Não tenha medo de sofrer
Que todos os caminhos
Me encaminham pra você

Assim como o oceano
Só é belo com luar
Assim como a canção
Só tem razão se se cantar
Assim como uma nuvem
Só acontece se chover
Assim como o poeta
Só é grande se sofrer
Assim como viver
Sem ter amor não é viver
Não há você sem mim
Eu não existo sem você

Fonte: Vinícius de Moraes
Imagem: Scraps & Gifs da Vanessa

DRIBLE NASCEU NO BRASIL

“Drible NASCEU NO BRASIL quando os jogadores eram negros para SALVAR sua pele”.

neymar-800x396

O Brasil que acolhe a Copa do Mundo 2014, é conhecido  mundialmente como “joga bonito”. Como definir este estilo de jogo?

O jogo brasileiro bonito é um futebol colorido e extravagante onde os atacantes jogam como sambistas e lutadores de capoeira. É um jogo feito de improvisações deslumbrantes e individuais, um jogo irreverente. Ao contrário do jogo europeu, físico e geométrico, o futebol brasileiro é intimamente ligado à noção de prazer.

Ele surgiu na década de 1930, desconhecido na época pois o futebol é dominado pelo chute e correr britânico, um jogo no ar, com base em passes longos. Por outro lado, o drible é um elemento central do futebol brasleiro. Drible é a arte de desvencilhar-se do adversário gingando o corpo e controlando a bola. Esta maneira de jogar vai atingir seu clímax com a seleção brasileira de 1970, liderada por Pelé e em1982 com Zico, Sócrates e Falcão, onde as realizações individuais e movimentos coletivos são combinados perfeitamente.

O que é fascinante é ver como o drible é o resultado da história do Brasil. Quando o futebol foi implantado no Brasil na virada do século XX, era um esporte de brancos, burgueses e aristocratas. A escravidão foi abolida em 1888, mas o Brasil ainda é muito marcado pela segregação racial. Elites brancas consideram a misceginação como uma maldição nacional, castigo divino. Nenuhum jogador negro é, portanto, tolerado nos primeiros grandes clubes de futebol.

Para escapar aos insultos e golpes, alguns jogadores mulatos decidiram usar disfarces . Carlos Alberto cobriu o rosto com pó de arroz, Arthur Friedenreich, o primeiro dos grandes jogadores brasileiros de futebol da história, alisou os cabelos crespos com brilhantina.  É nesse momento que nasce o drible. Para esses jogadores, o drible é uma maneira de evitar as cobranças raramente sancionadas aos adversários brancos e aos insultos dos partidários. O drible é um ardil, uma técnica de sobrevivência, para salvar a pele.

Garrincha, com razão, é considerado como o dribleur mais brilhante da história. Garrincha multiplicava provocações em frações de segundos.

Pelé, antítese de Garrincha, mais sério, mais inteligente, tinha tudo: técnica, visão do jogo, um poder físico extraordinário e um relaxamento incrível apesar do tamanho bastante modesto.

Fonte: Par seneweb
( Tradução )

CORPUS CHRISTI

ccorpus12

O governo brasileiro extinguiu a proibição do trabalho em grande parte dos dias considerados santos pelos católicos. Entretanto, um dos feriados religiosos que ainda permanecem de pé é o dia em que se comemora a festa de Corpus Christi (expressão latina que significa “Corpo de Cristo”).

A festa é celebrada anualmente, mas não tem um dia fixo, ou seja, sua data é móvel e deve sempre ocorrer numa quinta-feira após o domingo da Santíssima Trindade. Neste ano, é comemorada hoje, 19 de junho.

Sua origem está ligada a um milagre acontecido na Idade Média. O sacerdote Pedro de Praga fazia peregrinação indo à Roma. Nessa viagem, parou para pernoitar na vila Bolsena, não longe de Roma e se hospedou na Igreja de Santa Catarina.. Na manhã seguinte, foi celebrar uma missa e pediu ao Senhor que tirasse as dúvidas que ele tinha em acreditar que Jesus estava presente na Eucaristia. Era difícil para ele acreditar que no pão e no vinho, estava o corpo de Cristo. Na hora em que ergueu a hóstia, esta começou a sangrar (sangue vivo). Ele assustado, embrulhou a hóstia e voltou à sacristia e avisou o que estava acontecendo. O sangue escorria, sujando, sujando todo o chão no qual apareciam vários pingos. Isso foi informado ao Papa Urbano IV, que estava em Orvieto, que mandou um bispo a essa vila verificar a veracidade de tal fato. O bispo viu que a hóstia sangrava e o chão, o altar e o corporal (toalha branca do altar) estavam todos manchados de sangue. O bispo pegou as provas do milagre e voltou para mostrar ao Papa. O Papa, entretanto, sentia algo estranho e resolveu ir ao encontro do bispo. As carruagens se encontraram na Ponta do Sol e o Papa desceu de sua carruagem e ao ver todas as provas do milagre, ajoelhou-se no chão e se dobrou sobre aquela hóstia sangrando e exclamou: “Corpus Christi (Corpo de Cristo)!”

Na solenidade de Corpus Christi, além da dimensão litúrgica, está presente o dado afetivo da devoção eucarística, o costume geral de fazer a procissão pelas ruas da cidade. O Povo de Deus encontra nesta data a possibilidade de manisfestar seus sentimentos diante do Cristo que caminha no meio do Povo.

É bom lembrar que nosso amor pela Eucaristia não se comprova na hora das procissões: comprova-se na hora do banquete. Pois é assumindo o Cristo que nos comprometemos a extinguir nossos instintos de violência e nossa sede de vingança, nossa agressividade e nossa inimizade, nosso ódio e nosso egoísmo.

A procissão lembra a caminhada do povo de Deus, que é peregrino, em busca da Terra Prometida. No Antigo Testamento esse povo foi alimentado com maná, no deserto. Hoje, ele é alimentado com o próprio corpo de Cristo.

Fonte: Portal São Francisco

 

 

O AMOR …

Com. da VanessaComunidade da Vanessa

 Porque é puro,

Porque é raro,

Porque é valioso,

Porque é infinito,

Porque é verdadeiro,

O amor é um sentimento fino.

Não se corrompe,

Não se compra,

Não se vende,

Não se pede,

Não tem preço.

Doa-se, entrega-se, conquista-se… 

 N. Rogero

FELIZ DIA DOS NAMORADOS!

O SIMBOLISMO DA ROSA

 

Rosa-Branca

A Rosa é uma das flores mais amadas do planeta, carregada de glamour, romantismo e simbolismo, encontramos esta bela bela flor destacada com grande importância em diversas religiões, filosofias, brasões, emblemas, sociedades e culturas. Na cultura Hindu, a bela deusa Lakshmi, a deusa do amor, nasceu de uma rosa. No Cristianismo, a rosa representa a virgem Maria, mãe de Jesus. Os primeiros rosários eram feitos com pétalas de rosa em homenagem a pureza da virgem Maria.

439

Segundo historiadores, o hábito de levar rosas para serem depositadas sobre o túmulo de entes queridos, nasceu na Antiguidade e baseou-se também numa história da mitologia grega. Na Grécia Antiga, a rosa era o símbolo da Deusa Afrodite, a deusa do amor. Afrodite era apaixonada por Adônis, no entanto, o deus Ares, deus da guerra e amante de Afrodite, ao saber da traição, decidiu matar Adônis enviando um javali para matá-lo. Afrodite vendo Adônis ferido mortalmente, correu em seu socorro, porém feriu-se num espinho e com seu sangue todas as rosas brancas imediatamente se tingiram de vermelho. Como o próprio nome diz isso é um “mito”, porém sabe-se que há mais de 13 mil anos, de acordo com uma investigação por uma equipe de arqueólogos da Universidade de Haifa, em Israel, os seres humanos adornavam os túmulos com flores. 
Para além da ligação com os mortos e histórias mitológicas de amores trágicos, a rosa encontra-se presente em brasões, em emblemas, e também na filatelia onde marcou diversos momentos históricos e destacou grandes personagens e pessoas públicas que contribuíram de alguma forma para a história da humanidade.

Durante os séculos XVI e XVII, a rosa apresenta-se também inserida no simbolismo do Bouquet de Noivas, como forma de "espantar" ou "disfarçar" algum mal odor exalados de algumas partes do corpo, já que naquela época os hábitos de higiene pessoal não eram frequentes.

Gandi disse que o perfume da rosa era o seu sermão, traduzindo numa metáfora, a sua crença onde o ser humano deveria cultivar as virtudes e os preceitos morais sublimes, assim como era uma rosa.

Como viram, a rosa está envolvida em muitos episódios marcantes da história do mundo considerando-se como a flor mais exaltada e adorada há milênios, e como tal deve permanecer; por isso num momento especial ofereça rosas, o presente perfeito!

Fonte: Blog das Flores

aaa258png